terça-feira , maio 23 2017

GUERRA! – EUA lançam dezenas de mísseis contra a Síria

Mísseis Tomahawk foram disparados de navios americanos e teriam atingido aviões e pistas em base aérea perto de Holms. Disparos aconteceram após EUA prometerem resposta a ataque com armas químicas.


s Estados Unidos lançaram dezenas de mísseis Tomahawk contra uma base aérea na Síria na noite desta quinta (6). Segundo a CNN, 50 mísseis foram lançados, mas a agência France Presse afirma que foram 70 mísseis.

O presidente Donald Trump, que participou nesta quinta de um jantar com o presidente chinês Xi Jinping na Flórida, confirmou a ordem. Ele diz que Assad usou um agente nervoso mortal para matar muitos. “Esta noite eu dei ordem para um ataque militar na base militar na Síria de onde o ataque químico foi lançado”.

Trump fez ainda um apelo a outros países após o ataque, segundo a Reuters. “Esta noite eu chamo todas as nações civilizadas para buscar um fim à matança e ao banho de sangue na Síria”.

O presidente disse também que não há dúvidas de que o governo sírio usou armas químicas e que anos de tentativas prévias de modificar o comportamento de Assad falharam.

Segundo a Reuters, a emissora de TV estatal síria afirmou que uma base militar síria foi alvo de uma “agressão americana” nesta sexta (horário local).

 (Foto: Editoria de Arte/G1)  (Foto: Editoria de Arte/G1)

(Foto: Editoria de Arte/G1)

Os mísseis foram lançados na Al Shayrat Airfield, perto de Homs e teriam atingido aeronaves, pistas e bombas de combustível.

Os mísseis Tomhawk foram disparados de navios dos EUA que estão no Mediterrâneo Oriental, segundo a agência Reuters.

Os mísseis são a primeira ação direta dos EUA contra Bashar Al-Assad. Trata-se de uma mudança significativa na ação americana na região, pois até então os EUA apenas vinham atacando o Estado Islâmico.

Criança síria recebe tratamento após suspeita de ataque com arma química em Khan Sheikhun, dominada por rebeldes na província de Idlib, no norte da Síria (Foto: Mohamed al-Bakour / AF) Criança síria recebe tratamento após suspeita de ataque com arma química em Khan Sheikhun, dominada por rebeldes na província de Idlib, no norte da Síria (Foto: Mohamed al-Bakour / AF)

Criança síria recebe tratamento após suspeita de ataque com arma química em Khan Sheikhun, dominada por rebeldes na província de Idlib, no norte da Síria (Foto: Mohamed al-Bakour / AF)

O ataque é uma resposta militar ao ataque químico ocorrido na Síria esta semana e que matou mais de 80 pessoas. A Turquia, após realizar autópsia em vítima, afirmou que há indícios de que foi usado gás sarin. O regime de Bashar Al-Assad, por sua vez, nega que tenha usado armas químicas.


Fonte: G1

Sobre Dario Bagalo

Leia também

Ciberataque deixou 200 mil vítimas em ao menos 150 países

No Brasil, os sistemas do Tribunal de Justiça e o Ministério Público de São Paulo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *