sexta-feira , agosto 17 2018

Atualidades: 7 assuntos para o Enem 2017

É hora de se antenar nos temas de atualidades com mais chances de aparecer no Enem 2017! A gente sabe que, com tanta matéria para estudar, nem sempre sobra tempo para acompanhar as notícias, não é mesmo? Mas nós vamos ajudar você. Criamos uma lista com os assuntos que merecem uma atenção especial e que têm chances reais de aparecer na prova. Confira!

1) Crise política no Brasil

Desde 2016 o Brasil vive o momento de maior instabilidade política e econômica da sua história recente. Tivemos o impeachment de Dilma Rousseff, a Operação Lava-Jato (que denunciou um esquema de pagamentos de propinas bilionárias envolvendo grandes empresas e vários partidos políticos) e demais escândalos envolvendo vários políticos (ministros, deputados, senadores e o atual presidente da República, Michel Temer, acabaram arrolados nas denúncias sobre corrupção e pagamento de propinas). Quem conhece a série House of Cards, do Netflix (aliás, recomendadíssimo pela equipe do Vestibular.com.br!) sabe que a vida real na política brasileira já é muito mais eletrizante (e decepcionante, por tratar de crimes envolvendo o nosso patrimônio públicos) que a ficção.

Acreditamos que esse cenário pode fazer aparecer questões que tratem das últimas décadas da política brasileira, mais especificamente desde a redemocratização. Nós inclusive já comentamos que é importante ficar atento às 7 constituições que nós já tivemos e quais são as suas características.

2) Previdência social

O Congresso Nacional discute este ano uma reforma na Previdência Social do Brasil, um dos pontos mais polêmicos e importante para o país tentar amenizar a atual crise econômica. Muitas pessoas hoje consideram a previdência social (que é uma poupança feita pelo governo para garantir ao cidadão uma renda ao parar de trabalhar) como um grande problema por gerar muitos custos para a máquina pública. Entretanto é preciso lembrar que esse sistema garante uma vida digna para os inativos – e impulsiona o consumo para essas classes.

O problema começa quando o sistema é mal gerido e a economia não é forte o suficiente para pagar a própria previdência. O caso do Brasil é bastante dramático, pois a renda per capta (se você não sabe o que é isso, dê uma lida neste texto antes de continuar) é muito baixa, e a população economicamente inativa vai passar a crescer cada vez mais. Há também uma falta de regulação de contribuição e pagamentos entre o funcionalismo público e empregados da iniciativa privada. Os dados mostram que um servidor aposentado custa o triplo de um empregado privado.

3) O Estado Islâmico e a Síria

O Estado Islâmico se estabeleceu como uma das maiores forças terroristas da atualidade. O tema não é tão recente – desde 2015 forças rebeldes da região da Síria e do Iraque assassinam jornalistas, invadem povos e destroem cidades históricas. Nos últimos meses o grupo vem perdendo força, mas vários atentados terroristas, principalmente na Europa, ainda são reivindicados pelo Estado Islâmico.

Ainda sobre o Estado Islâmico, vale notar que ele não é um estado propriamente dito. Não há uma estrutura política, uma territorialidade e, muito menos, um reconhecimento de outras nações. Além disso, é possível dizer que o grupo tampouco representa o islamismo. Neste texto explicamos os princípios do islamismo, vale dar uma olhada.

Todo esse imbróglio envolve, principalmente, a Síria. Muitas regiões do país foram controladas por um bom tempo pelo Estado Islâmico. O presidente Bashar al-Assad, foi bem sucedido em diminuir a presença dos rebeldes, mas seus métodos e sua visão de democracia são extremamente questionáveis. Por conta disso uma série de manifestações populares seguem na região, num processo que teve início na chamada Primavera Árabe e que ainda persiste.

Dito isso, vale ressaltar que toda essa instabilidade no Oriente Médio e na África saariana (além das questões religiosas que nós explicamos neste texto) tem como um grande pivô a busca por petróleo, commodity que é abundante na região.

4) Relação entre Cuba e Estados Unidos

A reaproximação histórica entre EUA e Cuba durante o governo de Barack Obama e a morte de Fidel Castro (que ocorreu logo depois do Enem de 2016, no dia 25 de novembro) marcam o final definitivo do século XX. A figura de Fidel é única, controversa e ativa em vários dos principais eventos do século XX. Quer ver só? Se você for assinante do nosso Curso Completo consegue assistir à nossa fantástica aula sobre a Guerra Fria, que explica em detalhes o conflito.

Além disso, nos últimos anos houve esforço do então presidente norte-americano Barack Obama e do cubano Raúl Castro. O embargo econômico que restringe as operações comerciais entre os dois países ainda não foi suspenso, e com a eleição de Donald Trump acredita-se que tarde um pouco mais a ocorrer, mas algumas medidas tomadas por eles já representam um passo importante para retomar definitivamente as relações, complicadas por uma série de fatores que se confundem com a história recente do mundo.

5) Coreia do Norte

A tensão nuclear entre Coreia do Norte e Estados Unidos vale a revisão sobre o conflito entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul.

6) Imigração na Europa

Países da Europa têm reagido ao fluxo contínuo de imigrantes que fogem de regiões de conflito, como a Síria, o Iraque e países do continente africano. O assunto foi pauta nas disputas eleitorais da França e no plebiscito que resultou na decisão do Reino Unido se desligar da União Europeia.

7) Os novos problemas de privacidade na internet

O assunto parece batido, mas se prestarmos atenção às notícias dos últimos dois anos vemos que as discussões têm ganhado grandes proporções. Um exemplo é a Justiça brasileira, que em 2016 tentou várias vezes bloquear o aplicativo de conversas WhatsApp. Em todas elas, a justificativa da Justiça para suspender temporariamente o serviço foi a mesma: a empresa não teria liberado uma troca de mensagens que supostamente ajudariam a comprovar os culpados de algum crime.Neste texto nós esmiuçamos o assunto, tratando de questões relacionadas à privacidade e direitos digitais, questão bastante discutida na sociedade brasileira depois da elaboração do Marco Civil da Internet (tem mais detalhes sobre isso no link do início desta frase).

Leia também

SAÚDE – Achar a cura ou ‘controlar’ a Aids são metas que dividem recursos e pesquisas na luta contra o HIV

Doença afeta 36 milhões de pessoas no mundo. Especialistas ouvidos pelo G1 avaliam onde deveriam …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *