domingo , julho 15 2018

Homem é preso suspeito de estuprar dois adolescentes em Vilhena, RO

Polícia Civil divulgou fotografia do suspeito, pois acredita que possa haver outras vítimas. Homem foi levado para Casa de Detenção, onde deve aguardar julgamento.

pintor Carlos Lima Loiola, de 48 anos, foi preso na sexta-feira (13) suspeito de estuprar dois adolescentes em Vilhena (RO), a 700 quilômetros de Porto Velho. Segundo a Polícia Civil, o homem pedia fotos íntimas dos adolescentes e depois chantageava as vítimas, dizendo que iria divulgá-las. Com isso, obrigava os garotos a manter relação sexual com ele. A Polícia Civil divulgou a fotografia do suspeito nessa segunda-feira (16), pois acredita que possa haver outras vítimas do homem.

A titular da Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA), Solângela Guimarães, explica que o primeiro caso foi registrado no dia 18 de março desse ano. A vítima, um adolescente de 16 anos, contou que, a princípio, o suspeito pediu uma foto das nádegas dele. O adolescente enviou e passou a ser chantageado.

“O indiciado o persuadiu e ele [adolescente] enviou a foto. Depois disso, o investigado passou a pedir mais fotos, dizendo que, se ele não enviasse, enviaria a primeira foto para familiares e amigos dele. Com medo, o adolescente enviou outras imagens. Com o tempo, ele usou as fotos para obrigá-lo a manter relação sexual com ele”, explicou a delegada.

Durante as investigações, outro adolescente, de 14 anos, procurou a Polícia Civil para denunciar o mesmo suspeito. O rapaz contou que sofria abusos sexuais do suspeito há dois anos. Os crimes começaram quando o pintor retirou uma foto da internet e disse que era da vítima.

Mesmo com as negativas do garoto, o pintor disse que iria divulgá-la, dizendo que eram as nádegas dele, caso o menino não enviasse fotos íntimas. Coagido, o adolescente enviou imagens e passou a ser ameaçado e, em seguida, a ser submetido a estupros.

“Ele [suspeito] está sendo acusado pelo crime de estupro, duas vezes, e uma vez por estupro de vulnerável continuado, porque quando ele começou a manter relação sexual com esse adolescente de 14 anos, ele tinha 12”, destaca a delegada.

O suspeito é casado e pai de dois filhos; uma jovem de 18 anos e um adolescente de 16. As investigações apontam que a casa de Carlos era frequentada por muitos garotos, que eram amigos do filho. Dessa forma, o suspeito usava da relação de amizades do filho, para entrar em contato com as vítimas.

Os depoimentos ainda relataram que os abusos sexuais aconteciam na casa do suspeito, quando a esposa dele estava no trabalho e os filhos na escola. A família não sabia dos crimes.

“Nosso objetivo de divulgar a foto e o nome do investigado é porque nós temos duas vitimas já identificadas e comprovadas que foram vítimas dele. Tem outras duas que nós estamos em investigação. Nosso objetivo de divulgar é para as vítimas tomarem conhecimento que ele já está preso, que ele não vai mais ameaçá-las; que elas venham procurar a delegacia para registrar ocorrência, que tomaremos as demais providências”, enfatiza Solângela.

Após o cumprimento do mandado de prisão preventiva, o suspeito manifestou o desejo de só falar em juízo. Ele foi encaminhado para a Casa de Detenção, onde deve aguardar julgamento. O suspeito ainda não constituiu advogado.

Delegada Solângela investiga o caso (Foto: Eliete Marques/G1)Delegada Solângela investiga o caso (Foto: Eliete Marques/G1)

Delegada Solângela investiga o caso (Foto: Eliete Marques/G1)

“Nós temos provas contundentes, até porque o Judiciário, para decretar a prisão preventiva, tem que ter elementos fortes e provas. Nesse caso, eu tenho plena convicção que ele [suspeito] violentou esses adolescentes”, ressalta Solângela.

As vítimas podem procurar a DPCA, localizada na Avenida Paraná, próximo da Escola Estadual Genival Nunes ou ligar nos Disque 100 ou no telefone da delegacia, (69) 3322-5851.

Fonte: G1 Vilhena e Cone Sul

Leia também

Decisão do STF impacta mais de meio bilhão de impostos em Rondônia

Aproximadamente quinhentos milhões por ano de impostos podem ser revertidos em créditos para empresas de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *